Tive a honra de ministrar junto com o pessoal do Chefe Aprendiz Campo Limpo  uma aula teórica e prática sobre cozinha brasileira. Chegando ao local, conheci todos os alunos e me apresentei contando um pouco de minha trajetória pessoal, locais por onde passei, trabalhei e vivi. O interessante de falar sobre “cozinha brasileira” é a abrangência do assunto, poderíamos falar dias e dias a fio que mesmo assim não conseguiríamos chegar ao fim deste assunto. Sendo assim optei por fazer um “catado” do que, para mim, melhor representa nossa gastronomia. Apresentei para todos alguns ingredientes de diferentes partes do Brasil, como por exemplo o tucupi, a maniva e a farinha de tapioca do Pará, a tainha e a folha de bananeira , muito utilizados em nossa culinária caiçara, entre outros.
Após a aula teórica,  fomos para a cozinha,  onde começamos o preparo de nosso prato que foi chamado de “Tainha assada em folha de bananeira, arroz de maniva, mandioca na manteiga, redução de tucupi e tapioca crocante”. Cada equipe ficou responsável por uma etapa do preparo, incluindo limpeza e organização,  assim como em uma cozinha profissional. Após tudo pronto,  nos juntamos para degustar o preparos. Mesmo para muitos sendo a primeira vez a comer tais ingredientes, o contentamento foi geral.
O interesse de todos e a vontade de aprender e conhecer um pouco mais sobre o tema abordado na aula, me surpreendeu, muitos mostraram incrível vontade de pesquisa sobre o que vem de nossa terra, de nosso território, de nossos antepassados.
O projeto tem um potencial incrível de preparar os jovens para um mercado de trabalho tão puxado e competitivo como o da gastronomia. Só posso agradecer ao pessoal que organiza tudo pela oportunidade de participar de algo tão gratificante.

Por Guilherme Cardadeiro.